Tudo que me invade e eu gosto

by Nina Crintzs

Sozinha em São Paulo, na casa da amiga tão querida, já que agora não há mais uma casa para chamar de minha na cidade onde nasci, olho pela janela e vejo a imensidão de prédios da metrópole que me acolhe. Nos damos tão bem, eu e ela. E talvez por isso me invada uma onda de bem querer que transborda mundo à fora e me faz pensar nas pessoas todas que amo e que a habitam, transeuntes distraídos do meu amor sem fim.

Meus amigos que pouco vejo, mas que trago comigo definitivamente em memórias vívidas de momentos vividos de puro afeto e alegria; meus amores passados, tornados nos melhores pedaços de mim; lugares onde existo para sempre porque fui feliz neles tantas vezes que assim, viram mais que esquinas e prédios, são o meu infinito. E até o que já se foi de fato para o infinito volta e é agora de novo como se nunca tivesse deixado de ser. E tudo isso me invade de assalto e eu gosto.

Ainda assim, nada diminui minha vontade de ir-me embora para lá do Atlântico onde meu amor maior me espera. E onde caminha nesta mesma Terra uma criatura pequenina que é a mistura minha e desse amor, pura magia tornada em gente. Esse milagre que de milagre não tem nada: tem braços e pernas e olhos que olham e é uma criança como todas as outras mas não para mim. Pra mim é inevitavelmente especial, porque é minha.

Minha que nada. Ela é inteirinha ser pensante e – à parte o fato de ser ainda muito miudinha – é de si própria, do mundo todo, do mundo dela. Minha é a aventura de estar junto vendo a vida se desenrolar num carretel colorido cheio de risos e descobertas. Maravilha das maravilhas.

E eu comemoro que o amor não seja ciência exata: aumenta sempre e nunca acaba.

Amar essa rua, essa esquina e os carros que passam e buzinam não diminui o amor pela outra rua que termina numa igreja velha e que daqui não se pode ver. Amar essa cidade que me cabe agora e amar também a cidade que está por vir é amar ainda o Oceano entre elas, ainda que doa a distância – mas a dor, sabemos, até ela, também é parte do amor.

Advertisements